Sobre nós  Contatos

O orgulho é frágil como a porcelana

Salve Maria Puríssima!

Você já escutou a famosa expressão: “Fulano é de porcelana”, ou “parece feito de açúcar”? Elas servem para indicar fraqueza, a porcelana é muito delicada, quebra fácil; já o açúcar, em contato com a água, logo se dissolve. Pois bem, neste artigo vamos descobrir o quanto essas frases não servem só para identificar falta de força física, mas também: falta de virtude!

Para entender o vício, vamos antes falar da virtude.

Como podemos ler em Genesis, Deus criou o mundo. Deus criou todas as coisas e depois: “Deus contemplou toda a sua obra, e viu que tudo era muito bom”. (Gn 1,31)

Deus é o Bem por excelência, não há como o Sumo Bem criar algo que seja mal, portanto, tudo o que Deus criou é realmente, muito bom.

Você pode estar pensando agora: “Se é tudo tão bom assim, como explicar todo o mal do mundo?”

Deus não criou o mal. Mas há um ente, contrário a Deus, que não podendo ser criador, se torna deturpador: o diabo. O demônio não tem poder de criar só de perverter a criação divina, por isso, ele perverte o bem de Deus em mal. Essa é a sua forma de agir.

Vejamos o famigerado amor próprio, se for um amor ordenado, será segundo a vontade de Deus: “Amarás teu próximo como a ti mesmo”. (Mt 9,39)

Mas, se for um amor desordenado, deturpado, por si mesmo será um egoísmo.

O egoísta tem um amor desordenado por si mesmo, ele não é o tipo de pessoa auto sacrificada, que esquece de si para se doar, não. O egoísta está sempre cobrando dos outros e tem sempre diante dos próprios olhos não a imagem do Cristo Crucificado, mas a própria imagem.

Por ter a própria imagem sempre diante dos olhos, é muito fácil deixar um orgulhoso triste ou incomodado. Como tudo gira ao redor dele, qualquer coisinha que saia dos conformes é motivo de irritação. Ele está sempre pensando sobre si e tem aquele medo de “parecer ridículo” aos olhos dos outros. Bem “porcelana”, não é mesmo?

Uma vida assim, é triste demais. Não é melhor libertar-se da carga pesada do “eu”, para carregar o jugo suave de Cristo? Pois, nos ensina o Senhor:

“Vinde a mim, vós todos que estais aflitos sob o fardo, e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e recebei minha doutrina, porque eu sou manso e humilde de coração e achareis o repouso para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu peso é leve”. (Mt 11, 28-30)

Para assumir o jugo do Senhor, há uma condição: Imitá-Lo!

Fazemos isso, vivendo uma vida aos moldes de Jesus, Aquele que mais se esqueceu de si próprio pelo bem do outro, pelo nosso bem, mesmo sendo Deus.

Como nos ensina São Josemaria Escrivá:

“Oxalá te habitues a ocupar-te diariamente dos outros, com tanta entrega que te esqueças de que existes!

O orgulhoso tem a tendência de sempre cobrar dos demais, é aquela típica pessoa que sempre recorda os seus direitos, mas nunca os seus deveres. Um santo remédio para esse mal hábito é a prática da virtude da humildade de forma concreta!

Podemos fazer isso, por exemplo, parando de exigir dos outros e passando a fazer aquilo que nós mesmos exigimos, por amor a Deus!

Que tal parar de viver uma vida na voz passiva, para passar a viver uma vida na voz ativa?

Vamos mudar as frases: “Eu não sou amado”, “eu não sou servido”, “eu não sou consolado”. Para: “Eu vou amar”, “eu vou servir”, “eu vou consolar”.

Que possamos fazer da oração de São Francisco de Assis, a nossa:

“Ó Mestre, fazei que eu procure mais:
consolar, que ser consolado;
compreender, que ser compreendido;
amar, que ser amado.
Pois é dando que se recebe.
É perdoando que se é perdoado.
E é morrendo que se vive para a vida eterna”.

Com toda a certeza, libertando-se da pesada carga do “eu egoísta”, frágil e hiper delicado, a vida será muito mais feliz e leve com o suave jugo de Cristo!

Deus abençoe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Privacy Preference Center